Como não amar San Francisco? Parte I

San Francisco

San Francisco 5
Bay windows e cores de San Francisco.

O meu carinho por San Francisco e suas bay windows é tão grande, que resolvi que não tinha como fazer o post da cidade sem a mesma quantidade de carinho. Por isso, acabei dividindo o post em duas partes (amor em dobro ♥♥)!

San Francisco é uma aula de liberdade de expressão em cada esquina, e esse foi um dos motivos que fez eu me apaixonar completamente pela cidade. As pessoas lá realmente são muito livres para manifestar suas ideologias, e você sente toda essa liberdade no ar.

O outro motivo que fez eu amar San Francisco e querer loucamente uma casinha lá foi a a arquitetura vitoriana de chorar de tão encantadora! Descobri que não consigo lidar com uma bay window a cada esquina…

San Francisco 2
Só precisava dessa janela, um dia chuvoso e uma taça de vinho. Porque dias chuvosos também são felizes!

Para facilitar, fiz um mapa marcando os pontos que eu resolvi falar nessa Parte I do post:

Então, separa o lencinho que eu vou te mostrar! 😀

Chegando em San Francisco

Cheguei em San Francisco no dia do meu aniversário, depois de passar seis noites maravilhosas em Las Vegas!

Bellagio – Um espetáculo à parte em Las Vegas!

Na verdade, eu acabei comemorando o meu niver nas duas cidades, olha que felicidade (vinho em dobro ♥♥)!

cheesecake copy
Olha a coca! É mentira…

Você pode até pensar “nossa, quanto glamour comemorar o aniversário em duas cidades lindas”, né? Não… rs.

Tenho que confessar que não foi nem um pouco glamouroso esperar no aeroporto sei lá quantas horas o meu voo que atrasou (dava para zerar o candy crush hahaha). Mas, como no final sempre dá tudo certo, enfim, chegamos a San Francisco. 😀

Assim que você pisa na cidade, já é recepcionado pela ventania congelante da primavera. Sei que o mês de maio é muito lindo e tal (nada pessoal), mas tenho que te dizer que venta mui-to mes-mo nessa época lá.

Resolvemos pegar um táxi do aeroporto até o hotel, que ficava super bem localizado na região da Union Square. 

Union Square

Chegamos na Union Square loucos para fazer check in e ir bebemorar no Cheesecake Factory, estrategicamente localizado quase ao lado do nosso hotel, e mais estrategicamente ainda localizado no terraço do prédio da Macys! 😀

Olha que maravilha, você pode ir torrar o limite do cartão, e em seguida morrer de culpa no bar do Cheesecake! hehe

cheesecake 2

Falando em Macys, passear na Union Square é basicamente criar necessidades que você não tinha até então. A região é o paraíso das compras, em cada canto há uma loja interessante, e é fácil ser abduzido um dia inteiro sem nem perceber (lembrar da alfândega para quê, né?! #sqn).

As marcas mais incríveis você encontra ao longo de toda Union, e mesmo para quem não liga para marcas dá um pouco de sofrimento (eu meu complexo de barbie sofremos um pouquinho). Mas se você é abençoado e não liga para compras (ou tem um cartão sem limite) tá tudo certo! 😉

Union Square 2A Union Square também me lembrou um pouco Nova York, só que com um ar mais vintage. Acho que pela mistura das grandes marcas nas ruas com a presença do famoso Cable Car, o “bondinho histórico”, que é muito fofo e super característico da cidade.

Cable Car
Um dos pontos de partida do Cable Car é justamente na Union Square.

Eu amei tanto o Cable Car, que comprei um de miniatura para enfeitar minha casa, e quando cheguei no Brasil, descobri que ele também era uma caixinha de música! Quase chorei.

A vinte minutos da Union Square andando, você encontra o Asian Art Museum, que é lindo e vale uma passadinha por lá.

Asian Art Museum

O Asian Art Museum já estava na minha wish list desde que li sobre a existência dele. Eu amo a filosofia oriental e estava tentando barganhar uma companhia para ir comigo, mas estava difícil porque ninguém queria “conhecer o museu do Buda”.

Estava prestes a ir sozinha quando a minha parceira de programas culturais resolveu que ia me acompanhar. 😀 Eu e sister fomos andando do hotel até o museu e decidimos tomar nosso café da manhã lá.

asian art museum
Chegando nos arredores do Asian Art Museum.

Confesso que não foi uma boa ideia tomar café lá (apesar de que eu gostei de conhecer a cafeteria), porque só havia leite gelado, e não é uma coisa legal tomar café com leite gelado… Como eu havia pedido quente, só fui perceber que era gelado depois do primeiro gole (lembra do emoticon colocando tudo pra fora? Então, esse mesmo! haha).

Sinceramente, não entendi essa parte, mas sempre considero a possibilidade de ter sido uma falha na minha comunicação em inglês. Acontece (e muito!) nas minhas viagens hehe.

Enfim, o museu é muito legal e não é muito grande, então mesmo se você estiver com o tempo um pouco apertado vale a pena conhecê-lo (lógico, se você gosta desse tipo de programa). Eu amei, cada peça mais linda do que a outra!

asian art museum 2
Um pouquinho do Asian Art Museum.
Painted Ladies

Ainda falando sobre admirar coisas bonitas, algo que realmente não falta em San Francisco, eu tenho uma relação de amor com as Painted Ladies, as famosas casas em estilo vitoriano que ficam localizadas ao redor do Alamo Square Park.

Essas fofuras em forma de casa foram construídas entre 1892 e 1896, e foram as únicas casas do quarteirão que sobreviveram ao terremoto de 1906 em San Francisco! Por esse motivo, viraram um dos principais pontos turísticos da cidade.

Painted LadiesPode perceber que eu gosto tanto delas que as escolhi para plano de fundo aqui do blog, e também para ilustrar o meu post que falo dos motivos que me levaram a fazer o blog.

Alguns sites falam que é legal visitar as Painted Ladies no fim da tarde, pois o pôr do sol dá uma iluminação toda especial no colorido já característico das casas.

Eu acho que o principal é ir num momento que não esteja ventando muito, pois o legal é você ficar contemplando a vista, sentado na grama ou nos bancos do Alamo Square Park, apreciando o contraste entre a arquitetura vitoriana com os prédios modernos ao fundo.

Vista Alamo Park
Fazer isso com vento gelado cortando o rosto não rola, né?!

Lembra daquele seriado Full House (aquele com as gêmeas Olsen que viviam falando “How rude!”)? Então, as famosas casas apareciam na abertura do programa. Se você não lembra, não fique triste, sinal de que o seriado não deve ser da sua época! 😛

Painted Ladies 2
Ainda escolhendo qual seria a minha.
  • As Painted Ladies ficam localizadas na altura da Rua Heyes com Steiner.

Na mesma rua das famosas casas (Steiner St), existem outras construções lindas que só San Francisco tem. Daí você me pergunta: “Flávia, você gosta mesmo de admirar construções, né?”. E eu te digo que eu gosto de admirar tudo que me encanta de uma certa forma. 🙂

Arredores Alamo ParkBem próximo às Painted Ladies, existe um bar aparentemente muito legal, o Nopa, que fica na esquina da Hayes com a Divisadero St. Sabe aquilo que já falei nos outros posts de sempre verificar os horários de funcionamento dos lugares? Então, vale para mim rs.

Infelizmente, o Nopa acabou virando pendência para uma próxima viagem, pois ele estava fechado (abre geralmente das 17h até 1h da manhã), por isso resolvi pegar um ônibus até Hayes Valley, que era parada obrigatória na minha viagem.

Dá para ir andando tranquilamente do Nopa até Hayes Valley pela Hayes Street, e de quebra você ainda vai admirando as casas e prédios lindos dessa rua.

Nopa - Hayes Valley

Eu acabei pegando um ônibus por dois motivos nobres: 1) Porque (para variar) eu precisava comer alguma coisa logo. 2) Porque eu realmente precisava comer alguma coisa logo rs. Mas sério, dá para ir andando tranquilo (se não estiver ventando!).

Hayes Valley

Sou realmente tão apaixonada por cafés e restaurantes, que sempre antes de viajar para um lugar que eu quero muito conhecer, fico horas navegando no Google Maps. Assim:

  • Clico em ca-da ícone que encontro na cidade relacionado à gastronomia;
  • Aparece a foto do local, achei interessante? Dou uma olhada no TripAdvisor e “vejo a cara do lugar” no Street View;
  • Se realmente o lugar me interessar, salvo nos meus favoritos.

E assim vou formando minha “constelação gastronômica”. 🙂

Você pode até pensar que eu não tenho mais o que fazer haha, mas a verdade é que amo fazer pesquisas de viagens, e foi justamente navegando assim que eu encontrei essa região super fofa de San Francisco, que vale muito a pena conhecer: Hayes Valley. ♥

Hayes Valley é um bairro repleto de boutiques interessantes (e um pouco caras, viu, praticamente a cota da alfândega numa botinha linda), e cheia de cafeterias charmosas e restaurantes. Não é uma região tão turística de San Francisco, mas talvez por isso eu tenha curtido até mais.

Hayes Valley 2Cheguei em Hayes Valley e fui logo atrás da Chantal Guillon garantir os meus macarons. A Chantal era uma loja que eu não queria deixar de conhecer de jeito nenhum, porque já tinha amado pelas fotos, e particularmente eu gosto de provar macarons de todos os lugares que fazem esse docinho.

ChantalDepois de garantir os meus amados macaronzinhos, sem pensar muito fomos até o Stacks, que ainda estava aberto para almoço. Demos um pouco de sorte, porque ele estava prestes a fechar também, mas enfim conseguimos fazer nosso pedido. 😀

Hayes Valley 4
Stacks.

As batatinhas do meu prato do Stacks eram tão suculentas, que o fato de ser a minha segunda opção de almoço nem me deixou chateada!

Olha essa gordice tipicamente americana:

Hayes Valley 3
Esquece o bacon e mira na batata! 😉

De sobremesa, turistei abrindo a minha caixinha da Chantal ali mesmo no restaurante (só faltou o espumante para ficar phynno #sqn haha), e fiquei um tempo ali saboreando essa maravilha que me lembra Paris ♥, e principalmente descansando os pés para as próximas horas do dia.

Sabe aquele momento que você acaba de comer, e que juntando ao açúcar e ao cansaço dá até uma “onda”? Então…

Chantal2
Macios com recheios cremosos. Alegria de viver.

Depois de todo esse deleite gastronômico, ainda achei que tinha espaço para um cafezinho do Blue Bottle Coffee, mas eu confesso que fui mais para conhecer o lugar, nem consegui tomar. Estava mais do que satisfeita com toda a caixa da Chantal.

Mas adorei o lugar despretensioso e me senti quase uma “local” ali, porque é um café que os moradores costumam muito ir. Você compra o café e sai andando pelas ruas da cidade, ou então toma ali no balcão deles em pé mesmo. 😉

blue bottle coffee
Blue Bottle Coffee.

Na Hayes Streetvocê encontra a Lavish, uma loja que mistura roupas, coisas de casa e papelaria, que é um charme e dá vontade de comprar tudo! Bem ao lado, tem a La Boulange, que é uma padaria que você encontra por toda San Francisco.

Lavish
Olha esse livro de naked cake! Morri e nem sei cozinhar.

Se você é do tipo que adora café, nesse você tem-que-ir: Arlequin Cafe & Food-to-go. Ele é lindo, e ainda tem um jardim especial nos fundos, que é uma delícia para degustar um café. Eu e meu complexo de Lorelai Gilmore que me acompanha em todos os lugares amamos… 😀

Arlequin 1
Arlequin Cafe, não deixe de ir!

Agora, se você é um apreciador de cervejas, o Biergarten é um local que parece bacana para ir principalmente à noite. Durante a tarde, você não dá nada pelo lugar, mas olhando os comentários pela internet, acho que tem sim seu valor.

Dá uma olhadinha no site (e se você for lá, depois me conta, porque eu fiquei curiosa). 😉

Bom, acho que eu já falei muito nesse post, então vou finalizá-lo com mais uma foto da arquitetura (que não, eu não canso de admirar)!

San Francisco 10Até o próximo post!

Como não amar San Francisco? Parte II

Curtiu? Você também vai gostar de ler:

Costa da Califórnia! De San Francisco a Los Angeles

Santa Bárbara – A Riviera Americana

Sausalito – Um lugar apaixonante na Califórnia

Carmel – Um paraíso beirando a Pacific Highway

Los Angeles e o charme de Beverly Hills


 ♥

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*