Natal em Nova York – Expectativa X Realidade

Natal em Nova York, quem nunca pensou?

Este não é exatamente um daqueles textos – que eu amo escrever aqui no blog – com uma visão super romântica do mundo (essa minha alma adolescente…). Este é um post realista sobre a minha experiência de passar o período que antecede o Natal em Nova York.

Em primeiro lugar, te digo que eu adoro a cidade e já fui 3 vezes lá, duas no mês de maio (o mês mais lindo do ano, nada pessoal 😛 ) e essa que foi em meados de dezembro.

Natal em Nova York
Central Park em dezembro.

Na primeira vez, eu devia ter uns 17 anos, e me lembro de ficar deslumbrada olhando pra cima dos prédios de Manhattan, mal conseguindo enxergar o topo deles de tão altos. Foi uma imagem que ficou gravada na minha memória até hoje, eu me sentia tão pequena diante daquelas obras se perdendo no céu…

Natal em Nova York
Vista do Empire State Building – NY.
Somos ou não somos uma formiga diante do universo?

O charme da Big Apple

Natal em Nova York

Nova York é vibrante! É multicultural. Uma característica que eu amo da cidade é a diversidade de pessoas e estilos, e o fato de que ninguém parece estar nem aí para como o outro se veste, ou se comporta, e se você sair com uma melancia no pescoço é capaz de ninguém reparar. Como eu amo lugares assim (e como eu amo pessoas assim!).

Ou seja, recomendo Nova York para quase todo mundo. Desde aqueles que preferem gastar horas no paraíso do consumo (dá pra ficar um dia inteiro numa mesma loja “básica” de 6 andares), aos que amam museus e programas culturais (também dá pra ficar um dia inteiro no American Museum of Natural History e você não vai conseguir ver tudo).

E a cidade é perfeita para quem curte as duas coisas, why not? 😉

Natal em Nova York

Natal em Nova York
American Museum of Natural History.

Eu nem conheço tanto lugar assim por lá, porque como diz uma amiga, se você for mil vezes a NY, terá mil coisas ainda não vistas. E de certa forma isso é estimulante (ou diria até perturbador rsrs). Fora os cantinhos escondidos – e nada turísticos – da cidade, que sempre gosto de incluir nas minhas viagens.

Agora, quem nunca teve vontade de passar o Natal em Nova York ao ver aqueles filmes natalinos, cheia de luzes ao redor das casas e floquinhos de neve fazendo a época ficar ainda mais mágica?

Foi exatamente essa expectativa que me fez escolher passar uns dias lá no mês de dezembro, e foi a realidade que me fez querer escrever esse post (já que a época tá chegando, né?). “Como assim, a gente acabou de estourar a champagne do Reveillon!”… Pois é.

Natal em Nova York
Central Park em dezembro. Assustadoramente belo. 🙂

Eu havia marcado uma viagem à Disney com família e amigos e em seguida partiria para NY, e foi justamente um desses amigos que tentou me alertar para o fato de que a cidade em dezembro não seria bem o que eu havia imaginado. “Não dá pra cancelar e ir em outra data não?” e eu inocentemente respondi “Mas eu quero ver as luzinhas…” hehe.

Não quero dizer para você não passar de jeito nenhum o Natal em Nova York, e sim que se você puder escolher uma data para visitar a cidade, talvez dezembro não seja a melhor opção. Aliás, para ver luzes natalinas, sugiro o Natal Luz em Gramado que é maravilhoso e não tem erro! 😉

Tá bom. Exagerei um pouquinho.
Tá bom. Eu vi umas luzinhas ali… (Vitrine da Tifanny’s em NY)

Pra começar, acredito que o fato de eu ter saído da terra do Mickey diretamente para Nova York contribuiu um pouco para o meu mau humor ataque de realismo sentimento, principalmente quando eu dei bom dia para uma funcionária do metrô e a mesma sequer olhou na minha cara, uma simpatia hehe. #sqn.

Passei por um verdadeiro perrengue assim que cheguei na cidade, mas essa odisseia eu conto melhor em um outro post. Nesse, quero focar em alguns pontos para que você decida se é uma boa escolha visitar a Big Apple nessa época:

1) O vento congela ca-da par-te do seu ser.

Natal em Nova YorkUm ventinho nada básico com sensação térmica negativa. Sério, não sei se você tem noção do que eu estou dizendo.

Eu AMO frio, mas frio com ventanias a uma temperatura de 1ºC (sendo que a sensação térmica sempre parece 15 graus a menos) é algo que atrapalha qualquer passeio.

O primeiro choque que tive foi quando estava andando pelas ruas bem no primeiro dia (e até gostando do gelo que estava fazendo, confesso), quando de repente senti que os músculos da minha face estavam travados. Eu estava conversando normal e do nada percebi que não conseguia mais falar direito! Entrei na primeira loja que apareceu pela frente e esperei meu rosto voltar ao normal. E demorou. Mui-to.

Passei a andar pela rua todos os dias com o cachecol envolvendo minha boca, não tive outra opção. Bem chato, porque eu precisava ficar segurando. Nessas horas aquele gorro que só deixa os olhinhos de fora que seu pai ofereceu antes da viagem – e você riu – vira seu maior objeto de desejo.

Natal em Nova York
Kd a neve?! 🙂

Outra situação foi dentro do Central Park (a sensação térmica dentro do parque é sempre mais baixa que do lado de fora), quando passei a não sentir mais as minhas pernas (estavam congelando, sério) e eu corria sem sair do lugar – e claro que não adiantava. Sim, eu sei que é ridículo, mas na hora você não sabe o que fazer.

Eu falava “minhas pernas vão necrosar!” (haha sério, tô rindo agora, mas no momento foi desesperador) e tudo bem que eu não estava com aquelas calças térmicas, mas estava com uma meia de lã quente por debaixo da calça – e parecia estar sem nada!

  • Ok, foi vacilo meu. Leve roupa térmica sempre que a previsão indicar temperaturas abaixo de 10 graus com vento, vai por mim. E nunca subestime o vento no seu rosto.
Natal em Nova York
Central Park em dezembro.
Natal em Nova York
Acho poético.
central-park-5
Vai dizer que não? 🙂

Consegui sair do Central Park, que é e-nor-me, e entrei na primeira loja que apareceu, uma boutique da Rauph Lauren daquelas mais chiques da vida, e eu fiquei olhando botas que não ia comprar até a temperatura do meu corpo voltar ao normal – e ainda tive que fazer cara de paisagem quando vi uma mulher comprando um acessório de 3 mil dólares como eu compro uma bijoux na feirinha rs.

É bem chato viajar todo encasacado para um lugar que naturalmente você vai entrar e sair de loja a toda hora (porque na verdade eu amo ficar encasacada). Porque é um tal de tira luva – gorro – cachecol – casaco, bota luva – gorro – cachecol – casaco, que na quinta vez você já está de saco cheio! Experimentar roupa então, esquece.

Bom, se frio com ventanias nesse nível não desanimam a sua pessoa, e se você gosta de contar com a sorte da mãe natureza, outro fator – e o principal – que me faria pensar a respeito sobre passar o Natal em Nova York é:

2) A cidade fica lotada. M-e-s-m-o.

Natal em Nova York
Sim, é verdade.

Não há nada mais irritante, para mim, do que viajar para um lugar entupido de gente. Uma coisa é você estar num show do Coldplay, e quanto mais gente do seu lado cantando “Yellow” e vibrando, a experiência fica ainda mais sublime. ♥

Outra, totalmente diferente, é você estar numa viagem de lazer e ter que andar em comboio, ou esperar horas para ser atendido em algum lugar. Tipo Disney nas férias de julho com calor de 40 graus e 3 horas de fila para entrar num brinquedo – que às vezes você nem vai gostar rs. Comigo não rola (Já fiz isso, mas tinha 11 anos de idade hehe).

Natal em Nova York
Macy´s – Nova York – dezembro.

Mas… se você quiser me dar de presente uma viagem pra Disney em julho, ou quiser me levar de novo pra passar o período do Natal em Nova York, eu aceito sem problema nenhum, tá? 😛

Se você me perguntar se eu prefiro o inferninho calor do verão no Rio de Janeiro, ou ventania congelante numa cidade lotada, eu vou te responder que prefiro… Ah, eu prefiro viajar!

Se você não tem outra opção, acho super válido. Viajar é bom demais, sempre.

Mas já que você vai gastar os seus preciosos dólares, apenas pense com carinho nas coisas que você vai ter que lidar. Eu prefiro qualquer coisa a sentir calor, mas vai que você não, né?

Uma imagem que ficou na minha memória foi a loja da Tifanny’s  com a vitrine toda decorada para o Natal em Nova York. Até aí tudo bem, porque a vitrine realmente é linda, mas seria melhor se eu não tivesse que ficar na fila pra ver… 😛

Tente tirar uma foto em frente à árvore de Natal no Rockfeller Center… Ou vá com fome almoçar no Olive Garden… A Times Square, que já é uma área que fica sempre lotada de turistas, fica quase impraticável.

Natal em Nova York
Times Square em dezembro.
Mas então onde fica aquele lugar todo iluminado que a gente vê nos filmes? Bom, na verdade é em New Jersey que talvez você consiga ver as casas preparadas lindamente para a chegada do Natal. Dizem que tem até concurso! 

Nova York sempre terá seus encantos

É claro que eu tive momentos maravilhosos na cidade, porque viagem é sempre uma coisa boa a ser vivida, por mais perrengues que você passe!

Conhecemos restaurantes encantadores na sorte, sem nem ter pesquisado antes ou ouvido falar do lugar. Simplesmente, seguimos nossa intuição e encontramos verdadeiras joias pela cidade.

Natal em Nova York
Restaurante Isabella’s.

O Isabella’s foi uma deliciosa escolha no escuro, o restaurante fica bem pertinho do American Museum of Natural History. Saímos do museu e nos deparamos com ele. O ideal é fazer reserva, mas conseguimos entrar sem ter feito. Delícia de noite e de lugar.

Outro restaurante que fomos sem pesquisar nem nada foi o Pasta Lovers. Comida maravilhosa e vinho idem.

Os museus são incríveis, os musicais da Broadway idem. No Rei Leão caiu um cisco no meu olho… rs. A Times Square é o máximo, ou seja, sempre tem diversão pra todos os gostos…

Natal em Nova York
A Times sendo Times. 😉

Mas pense direitinho na data que você vai escolher visitar a cidade, ou me conte aqui nos comentários se você teve uma experiência diferente.

Porque a vida é assim mesmo, nem sempre todos enxergam as coisas da mesma maneira. E Natal em Nova York pode ser absolutamente encantador pra você!

Natal em Nova York
E nada que um vinho e a melhor bruschetta que o Felipe já comeu na vida não melhorem seu humor. 🙂
Natal em Nova York
Ou essa miragem de m&m’s na Times Square!

E confesso que, separando as fotos para colocar nesse post, me deu foi uma baita saudade dessa viagem.

Mesmo com todos os contratempos, momentos surpreendentes sempre acontecem quando você está aberto para receber coisas boas. Elas estarão sempre ali, ao seu alcance. Pode acreditar. 😉

times-square-2
NY, já sinto saudades!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*