27jul16 Brasil Brasil Hotéis Petrópolis

Hotel Solar do Império em Petrópolis

solar do imperio quarto

Solar do Império.

No fim de semana retrasado, resolvi conhecer o Hotel Solar do Império em Petrópolis, que já havia chamado a minha atenção desde o dia em que fui almoçar no seu lindo restaurante, o muitíssimo bem conceituado Imperatriz Leopoldina.

Eu tinha uma diária grátis que iria expirar em agosto desse ano, que ganhei num programa de fidelidade em um site de reserva de hotéis. O bônus era praticamente o mesmo valor da diária do hotel, então achei que seria a oportunidade perfeita!

Não há como negar que o Solar do Império é um dos hotéis mais bonitos de Petrópolis. Qualquer pessoa que vá conhecer o seu restaurante ficará impressionado com seus jardins e estrutura, um casarão construído em 1875 que fica localizado na avenida mais nobre da cidade, a Avenida Koeler.

solar do imperioO restaurante Imperatriz Leopoldina é, na minha opinião, o ponto mais alto do hotel. E claro, a sua localização privilegiada. A poucos metros de distância você encontra as principais atrações históricas da cidade, como o Museu Imperial, Palácio de Cristal e a famosa Casa de Santos Dumont. 

O hotel também possui duas piscinas, uma delas térmica e coberta, saunas seca e a vapor, área de spa, academia e um salão para eventos.

solar do imperio

Muitas pessoas costumam passar a lua de mel no Solar do Império, inclusive tive a oportunidade de conhecer um casal muito fofo que estava exatamente curtindo sua lua de mel. Um senhor de 70 anos e sua esposa, de 60. Que amor!

Vale dizer que o atendimento do hotel é top. Todos os funcionários são extremamente educados, uma educação até meio formal demais. De certa forma, o padrão segue a linha do hotel, que tem um ar mais sério mesmo. 😉

Seguindo a tradição aqui do blog, montei um mapa com a localização e as atrações que considero mais interessantes (claro que tinha que ter comida, né!):

Papo rápido…

Quem me conhece bem sabe que eu tenho um probleminha com ambientes e artigos “de época”. Um exemplo disso foi quando eu tinha 10 anos de idade e tive uma crise de choro após um passeio de escola no Museu Imperial!

Nunca também alguém conseguiu me colocar dentro daquelas roupas de mil oitocentos e antigamente para tirar foto, sabe? Nem me pagando haha! mentira Mas sério, realmente não me sinto bem, por isso estava curiosa sobre como seria me hospedar no Solar do Império, já que o hotel tem esse ar “de volta ao passado”.

Confesso que ainda não consegui superar esse “trauma” rs, então, dificilmente algum dia farei um post sobre o Museu Imperial. Como é uma atração imperdível em Petrópolis, recomendo esse post do “Sempre na Viagem” sobre o museu e outras atrações históricas da cidade. 😉

Museu Imperial

Museu Imperial. Fiquei só do lado de fora mesmo rs.

Eu somaria às atrações imperdíveis de Petrópolis os excelentes restaurantes, com todo o charme característico das cidades serranas, principalmente no frio!

Como disse um colega meu uma vez, acho que fui “extraviada”, porque como pode uma pessoa amar tanto o frio e ter nascido num lugar tão quente… 😛

Bom, o que não falta em Petrópolis é lugar para se tomar um bom vinho e observar História ao mesmo tempo. Uma dica de um lugar que eu adoro é o Restaurante Bordeaux, com uma adega de respeito para você escolher “in loco” seu próprio vinho, e muitas opções de petiscos, risotos e carnes.

bordeaux copy

Restaurante Bordeaux em Petrópolis.

 

As suítes do Hotel Solar do Império

solar do imperioO Solar do Império possui 24 suítes que são divididas em 4 tipos de categorias: Colonial, Imperial, Real e Master. Todas elas possuem o nome de um personagem da história do Brasil. Eu devo ter faltado a alguma aula de história no colégio, pois não lembrava que o nome de Dom Pedro I era tão grande!

Você sabia que o nome de Dom Pedro I era simplesmente Pedro de Alcântara Francisco António João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon? Ufa!

Confesso que em termos de conforto não acho que tenha nenhuma grande diferença entre as suítes. Ou pelo menos nenhuma que justifique a diferença de preço, mesmo porque os valores das diárias já começam bem salgadinhos. Todas, inclusive, possuem camas king size.

O que diferencia uma da outra, a meu ver, são os “plus” como uma bela vista no quarto, por exemplo. Realmente, foi lindo acordar ao som do sino da igreja lá longe, com a visão do sol banhando a grama dos jardins… Vídeo desse momento: 🙂

No site, você vê mais detalhadamente o que cada uma tem, mas de qualquer forma fiz um pequeno resumo das diferenças:

  • As suítes coloniais ficam no casarão do spa e são menos silenciosas.
  • As imperiais ficam localizadas no andar térreo do hotel no casarão principal. Todas possuem piso em carpete.
  • As reais ficam no segundo andar também do casarão principal e possuem em sua maioria piso de madeira – e uma bela vista do jardim. 
  • A suíte master é única na categoria e a mais cara do hotel. 

Eu me amarro num fricote, então curti as ammenities de banheiro da Natura e a luz azul no box, fazendo uma espécie de cromoterapia. 🙂

IMG_8613 copyTambém achei bonitinho abrir a porta do quarto de manhã e me deparar com o jornal do dia preso à maçaneta. Simpático, né?

DSC_0378 copyPara utilizar secador de cabelo, é necessário ligar para a recepção, mas prontamente um funcionário o leva até o quarto. O hotel também disponibiliza um room service com a opção de pedir mini sandubinhas após a meia noite.

Outros serviços também podem ser agendados, como os tratamentos disponíveis na área de spa do hotel – massagens relaxantes e banheira de hidro – ambos pagos à parte. Na minha opinião, a hidromassagem poderia ser incluída na diária.

Solar do Império

Suíte Real em detalhes.

 

A odisseia da troca de suíte

Assim que chegamos ao Solar do Império, fomos recepcionados no estacionamento por um funcionário que se ofereceu para levar nossa bagagem e nos encaminhou para a área do check in. Também perguntaram se a gente queria água ou café, até que fomos conduzidos à nossa suíte reservada, a Real.

Assim que entrei no quarto, a primeira coisa que me chamou atenção, além dos 2 chocolates em forma de coroa deitados em cima da cama com um cartão de boas-vindas entre eles, foi o piso. Eu havia escolhido justamente a categoria real por pensar que ela não teria carpete (sou asmática)!

O gerente me explicou que apenas duas suítes reais possuíam carpete, mas prontamente me ofereceu uma troca de quarto. Eu me senti uma mala sem alça, mas aceitei. Fui mentalmente me despedindo dos chocolatinhos (quem nunca?) e, enfim, entrei na nova suíte. Para minha alegria, eles também estavam lá! 😀

DSC_0247 copy copy

Aquele momento que você sorri por causa de um chocolate.

Confesso que acabei gostando mais da primeira suíte, a 13. Havia um espelho gigante apoiado no chão com uma moldura daquelas antigas, sabe? Provavelmente da época do Império. De alguma forma, achei o quarto mais aconchegante.

Tico e Teco às vezes dão tilt, e fiquei um tempo tentando me convencer de que a troca tinha sido melhor pra mim hehe. Não, não sou tão chata, acabei “aceitando” a suíte Dom Pedro I. Sempre que digo que sou apaixonada por hotéis falo mais do conforto do quarto em si, e não das instalações externas, que às vezes acabo nem utilizando.

Enfim, fomos aproveitar a cidade e reservamos uma mesa para jantar no Imperatriz Leopoldina às 20:30 (é recomendável fazer reserva). Pontualmente, lá estávamos nós!

Restaurante Imperatriz Leopoldina

imperatriz leopoldina 5O restaurante Imperatriz Leopoldina te transporta para um outro tempo, mas de uma forma que me agrada bastante. O local é extremamente aconchegante e possui um ar requintado, mas sem exageros.

As cadeiras são daquelas que você senta e afunda. Eu fico sem vontade de levantar hahaha.

Dessa vez, tinha até um cardápio especial de inverno, com várias opções de caldos e fondue. O de chocolate em especial me chamou a atenção, com morango, mini bombinha e rolinho de crepe com goiabada e suspiro! Que amor, né?!

Como prato principal, fui de cardápio tradicional mesmo e escolhi um filet mignon com presunto de parma, queijo brie e risoto de açafrão.

imperatriz leopoldina

Felipe foi de truta na manteiga de amêndoas com arroz de nirá e batata sauteé frita.

Sempre peço carne vermelha “torrada”, mas dessa vez acho que levaram muito a sério meu pedido, e veio tostada mesmo por fora! Só que ainda estava meio vermelha por dentro…

O restaurante costuma oferecer um copinho de menu degustação de caldos como entrada. Não é cobrado, é um mimo da casa mesmo. Já tive o prazer de provar um caldinho de baroa com curry e bacon dos Deuses, e dessa vez serviram caldo verde!

Imperatriz Leopoldina

Atitude gracinha do Imperatriz Leopoldina.

Só para eu não sair frustrada do restaurante com meu prato principal, resolvi pedir a sobremesa (acreditou, né). 😛 Um minuto de silêncio para essa maravilha aqui:

collage2 copy

Sobremesa “Três Desejos”, um só já me fazia feliz!

Sério… O doce de coco estava fora do comum! Tive que me contentar em revirar os olhinhos, pois lamber o copinho não seria permitido kkk (brincadeira, hein!).

imperatriz leopoldina

Felipe foi de brownie tradicional.

Pra terminar, um café e a conta. Aí vem uma consideração que eu preciso fazer:

  • Como eu estava hospedada no hotel, a conta iria ser paga no check out. O garçom trouxe uma caneta para que eu informasse o valor final (caso quiséssemos incluir 10% do serviço, e foi o que fizemos).
  • Só que no check out é cobrado 10% em cima de todos os seus gastos no hotel, ou seja, o restaurante entrou nessa conta novamente! Não concordei, mas resolvi não reclamar…

 

O café da manhã do hotel

imperatriz leopoldina caféO café da manhã é servido no Imperatriz Leopoldina e não tem uma variedade tão grande como eu costumo presenciar em muitos hotéis, mas tem a quantidade necessária para não haver desperdício.

Na bancada do bar, ficam disponíveis frios, potinhos de manteiga e geléia num esquema self service. A geleia de laranja é surreal, com lascas de laranja mesmo! Em outra mesa ficam os pães com opções de bolinhos, café, leite e água quente para chá.

Em cima da mesa, eles colocam um menu a la carte com delícias como waffle de pão de queijo e panquequinhas de morango e banana, ambas com açúcar e canela! 

imperatriz leopoldina café da manhã

Muito deliciosas!

 

E aí? Vale a pena se hospedar no Solar do Império?

O hotel como um todo é uma excelente opção em Petrópolis, apesar de achar que ele necessita de alguns reparos nos quartos.

Não é necessário se hospedar no hotel para apreciar o que ele tem de melhor. Você pode almoçar ou jantar no Imperatriz Leopoldina e aproveitar para passear pelos jardins e tirar belas fotos.

Mas, entre todas as minhas experiências com hospedagem na cidade, certamente essa foi a que eu mais gostei! 😉

solar do imperio externassolar do imperio noiteSe eu voltaria ao hotel? Sim, claro!
Se eu acho que ele tem um bom custo x benefício? Aí vou deixar pra você responder quando se hospedar por lá.

postado com por

12 comentários

veja também esses posts relacionados:

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário

12 Comentários

  • Thaís Thomazini
    29 jul 2016

    Olá!!
    Ufa, finalmente realizou seu delicado sonho, se hospedou no famoso Hotel Solar do Império!! 🙂

    Que hotel mais imperial! Rs Achei lindo, com aparência antiga porém chic. Fiquei com mais vontade de visitá-lo agora. O quarto real parece bem confortável, gostei! O jornal na porta e o chocolate são mimos que eu adoro receber quando chego em um hotel, e acredito que todos gostam, são detalhes que fazem o hotel ganhar pontos extras.

    Adorei o mapa, dá pra ter uma ideia do lugar e de onde ficam os pontos turísticos.

    Gostei muito do hotel, só não aprovei os 10% que eles cobram por todos os gastos no hotel, acho desnecessário isso, não me lembro de ter ficado em nenhum outro hotel que tenha feito isso. Mas enfim…

    Adorei seu post, muito informativo e divertido.
    Beijinhos! :*

    • Flávia March
      01 ago 2016

      Oie!
      Alguns hotéis cobram taxa, mas confesso que essa não entendi. Também não concordei não.
      Os mimos são sempre bem-vindos! 🤗
      Uma coisa que eu esqueci de falar no post foi do barulho do piso. Se vc acorda antes da outra pessoa tem q pisar em ovos rs. Nesse ponto o carpete é melhor, mas fico tranquila em hotéis mais modernos (até prefiro), qdo o lugar é antigo fico preocupada. Alérgico é um problema! O casarão é tombado.
      Sempre procuro fazer o mapa, feliz que vc curte e que é útil.
      Legal que achou o post divertido, eu me seguro pra não falar muita besteira! Haha
      Beijinhos e volte sempre!
      😘

  • Helena Silva
    28 jul 2016

    Flávia, que post legal!!!
    Vou várias vezes a Petrópolis e nunca me hospedei lá, sempre achei o preço um pouco alto, mas com tantas dicas, vou “repensar” minhas contas e quem sabe me hospedar lá.
    Bjs!

    • Flávia March
      28 jul 2016

      Oi, Helena! Brigada!! 😀

      Eu iria na baixa temporada, acho que o preço fica mais justo. 😉
      De qualquer forma, se não conhece ainda, reserve uma mesa para almoçar no Imperatriz Leopoldina. Acho que você vai curtir muito!

      Bjks! Volte sempre!!

  • Carlos Frederico March
    28 jul 2016

    Já fiquei hospedado em diversos hotéis do centro histórico de Petrópolis e sem dúvidas o Solar do Império é o melhor deles. Não sei se o custo x benefício é alto, porém para pessoas como eu que apreciam curtir o hotel além da cidade, acho razoável ficar nele de vez em quando. Já tivemos oportunidade quando de nosso 33º aniversário de casamento, numa viagem conjugada com Teresópolis (2 pernoites em cada cidade).

    Depois disso já repetimos o Restaurante Leopoldina quando de outras idas a Petrópolis. Sim, apesar da proximidade do Rio de Janeiro, costumo pernoitar na Cidade Imperial para poder curtir o dia todo com calma, incluindo jantares e encontros com amigos que lá moram. Sem contar a participação na Bauernfest, a festa do colono que se realiza anualmente no final de junho.

    Como é praxe frequentarmos a cidade fora de fins de semana, não sentimos necessidade de fazer reserva antecipada para jantar no Leopoldina, mas para frequentadores de fim de semana talvez seja realmente necessário.

    Aproveito para elogiar o também citado restaurante Bordeaux e sua extensa adega com diversos rótulos a preço educado, não bastasse a culinária honesta e farta.

    Enfim, o Solar do Império é um hotel diferenciado, tem história do Brasil dentro dele, tem todo o glamour da época do império e mantém uma qualidade de hospedagem elevada. Valeu!

    • Flávia March
      28 jul 2016

      Bauernfest, na próxima eu quero ir!!

      Dessa vez agora, se não tivéssemos reservado mesa no Imperatriz, seria difícil conseguir jantar lá.
      Fim de semana fica bem cheio, fora que às vezes tem evento, então sempre bom confirmar. 😉

      O Bordeaux eu adoro também, apesar de gostar mais do Imperatriz. A comida é bem gostosa e o ambiente agradável.
      Como você bem disse, acho o preço justo. O Felipe prefere o Bordeaux ao Imperatriz, mas são estilos diferentes, né.
      Aliás, o preço do Imperatriz Leopoldina também acho bem justo, estou acostumada com os preços abusivos de Rio e Niterói.

      Gostei da experiência e pretendo voltar um dia (de preferência na baixa temporada).
      Claro que já fiquei em hotéis melhores que o Solar do Império (não em Petrópolis, mas em outros lugares), só que não é muito justa a comparação.
      Porque é como você falou, tem história ali, e é justamente onde o hotel mais tem seu valor.

      Beijo!

  • Bruno Luiz
    28 jul 2016

    Oi Flavinha,

    Muito legal o post do hotel, inclusive suas dicas de como conhecê-lo sem ter que se hospedar propriamente. Sempre que vou a petrópolis fico olhando de fora o hotel quando passo pela rua e, na próxima, vou entrar nem que seja pra ir olhar o cardápio do restaurante..rsrsrs

    Dificilmente vou me hospedar em algum hotel em Petrópolis pois sempre fico na casa de uma amiga por lá, ela é super receptiva e acho que até ficaria chateada caso eu ficasse em algum hotel.

    A construção e arquitetura do hotel é linda, mas eu gosto de hotéis com quartos mais modernos tanto na decoração quando na tecnologia. Sei lá, me sinto mais confortável com ambientes mais claros / iluminados.

    Ah! Obrigado pelo link para o post do Sempre na Viagem.

    Beijos.

    • Flávia March
      28 jul 2016

      Oi, Bruno!

      Eu também gosto de quartos mais modernos, mas não tão modernos. Uma mistura de estilos me encanta bastante. 🙂
      Mas já mudei muito meu gosto, há um tempo atrás eu gostava de tudo super ultra mega moderno rsrs.

      Os quartos do hotel precisam sim de alguns reparos, acho que deve ser difícil fazer manutenção sem poder mexer muito. Não sei…
      Eu faço questão de me sentir absolutamente confortável quando me hospedo em algum lugar. Foi o que eu disse, as instalações externas nem ligo tanto, mas o quarto tem que “me abraçar”.
      Algo me diz que eu teria sido mais feliz na suíte 13, a primeira, do carpete hahaha!

      Quero voltar e ter uma segunda experiência. Talvez em baixa temporada com preços mais acessíveis.

      Tente almoçar um dia lá, aí você me conta a sua impressão através de um post! 😉
      Amo o Imperatriz Leopoldina, foi indicação de uma amiga, e eu agora também indico pra todo mundo.

      Volte sempre, adoro ler seus comentários aqui!
      Bjks

  • Robson Sobrinho
    28 jul 2016

    Meu Deuuuusss!!!

    Flávia, lendo seu post eu confirmei que o céu existe!
    E que os anjos (“apaixonados por hotéis”) andam pela terra pra nos provar isso 🙂

    Ps. Aquela sobremesa merece, no mínimo, 3min de silêncio (depois de ter sido devorada, claro kkk)

    Bjão

    • Flávia March
      28 jul 2016

      “Depois de ter sido devorada, claro!” 😂😂😂 Porque esperar até mesmo segundos de silêncio pra devorar seria masoquismo kkkk!
      Curti os anjos “apaixonados por hotéis”, eles existem mesmo! 🤗😇
      Beijosss!!
      😘

  • Felipe
    28 jul 2016

    Hum…. Eu comeria aquele brownie novamente !!!
    😀😀😀

    • Flávia March
      28 jul 2016

      E eu aquele copinho de doce de coco…..
      🙂